Thursday, February 07, 2013

Carnaval da Bahia, 8ª Maravilha (7 posições atrás de Olinda)

by  Pedro Tolentino

O filósofo francês Blaise Pascal, em sua obra "Pensées" (Pensamentos), de 1670, cunhou a famosa frase:  "O coração tem suas razões, que a própria razão desconhece".  O que Pascal falou sobre o coração vale para a vida como um todo, que também tem suas "razões desconhecidas".  Citando outro grande filósofo, desta vez o brasileiro Vinícius de Moraes, "A vida tem sempre razão".  Juntando as duas teorias chegamos à lei VIP (Vinícius + Pascal): "A vida tem sempre razão, mesmo que a própria razão desconheça".

Hoje, quinta feira pré-carnaval, encontro-me em uma situação improvável, talvez devido à supracitada lei da vida (Leis da Vida, inclusive, seria um ótimo nome pra uma novela de Manoel Carlos, onde José Mayer faria o papel de um advogado que, obviamente, pegaria todas, inclusive a personagem "Helena").  Enfim, escrevo neste momento de dentro de um avião, que partiu há pouco de Recife com destino a Salvador.

Calma!!! Não é nada disso que vocês estão pensando. Não estou trocando o "Eu Acho é Pouco" e as ladeiras de Olinda pelo abadá do Camaleão.  Por motivos pessoais ao invés de “pular carnaval”, vou “pular o carnaval”. Ficarei uma semana em uma praia a uns 80 km ao norte da capital baiana, bem longe da folia.

O disclaimer acima é importante porque, como todo pernambucano bairrista (cerca de 97% dos pernambucanos são bairristas segundo o último censo do IBGE), defendo com unhas e dentes o nosso "modelo" de carnaval: blocos de rua sem corda e sem trio, embalados apenas por uma orquestra de frevo "no pé", tocando aqueles mesmos 6 ou 7 frevos compostos por Capiba ou Nelson Ferreira em tempos ancestrais.

Não é que eu não goste de axé-music, eu até gosto de algumas músicas, mais especificamente daquelas que foram compostas até 1995.  Que bom seria se os soteropolitanos tivessem feito como nós e congelado seu acervo musical carnavalesco naquele ano, limitando-se a tocar, carnaval após carnaval, os mesmos clássicos do axé (“Baianidade Nagô”, “Ele não Monta na Lambreta”, "Chame Gente", “Canto ao Pescador”, “Faraó Divindade do Egito”, “Abre a Rodinha”, “Haja amor”, etc).  Este conjunto de canções, que já começa a ser apelidado de “Axé Retrô”, faz sucesso ainda hoje em festas mais alternativas no Recife.

Na metade da década de noventa, no entanto, a coisa degringolou (pelo menos sob a ótica bairrista e tradicionalista dos Recifolindenses), se não vejamos:

  • As músicas passaram a vir com manual de instrução (e vai descendo até embaixo, e vai subindo até em cima, agora mexe a bundinha, etc).
  • Os grupos de axé decidiram que iam cantar música de carnaval o ano inteiro (nós, Recifolindenses, passamos pelo menos 350 dias no ano sem ouvir “Vassourinhas”, só por isso aturamos escutar este mesmo frevo 350 vezes por dia durante o carnaval. Temos esta visão ultrapassada de que música de carnaval é pra se ouvir apenas no carnaval).
  • Para justificar música de carnaval o ano inteiro foram sendo criadas as filiais do carnaval de Salvador, as famosas micaretas, até Recife teve a sua, o Recifolia. Sou obrigado a admitir que fui a duas edições, a meu favor só posso argumentar que isso foi antes da fase “Axé com Manual de Instruções”.

A grande verdade é que ambos os lados têm argumentos para defender seu modelo.  Os Recifolindenses se apoiam na tradição. É uma postura louvável defender a cultura e os costumes locais, mas pelo medo de descaracterizar o carnaval talvez sejamos muito conservadores, desencorajando o novo em prol do tradicional.  Nos orgulhamos de termos um carnaval multicultural, mas após 5 minutos de caboclinho já ficamos impacientes procurando um bloco próximo que esteja tocando um dos sete frevos regulamentares (isso sem falar do maracatu rural, o do baque solto, eu até acredito que alguém goste realmente de maracatu rural, mas este grupo com certeza representa menos de 5% das pessoas que dizem que gostam).  Finalmente, enchemos o peito para dizer que nosso carnaval é democrático, aberto a todos, nos juntamos à multidão, somos parte do povão.  Tudo isso é verdade, mas para a maior parte da classe média Recifolindense essa vontade de se juntar ao povão quase não se manifesta nos outros 361 dias do ano.

Apesar de tudo, até por ser Recifense e ter crescido brincando o carnaval no eixo Recife – Olinda (que fique claro, este não é um post imparcial), tendo a ver mais defeitos no modelo soteropolitano.  A corda separando o pobre do rico num espaço que, em teoria, deveria ser público é triste de ver.  Na minha visão tende a causar revolta naqueles que estão de fora, espremidos na pipoca.  A população local já começa a discutir o custo/benefício deste modelo (não só a questão financeira, mas se vale à pena promover um carnaval onde os soteropolitanos são minoria, caso do circuito Barra-Ondina).  Movimentos e protestos contra as “cordas” já começam a ganhar força.

Bom, deixo que os baianos se manifestem, defendendo seu carnaval com seus próprios argumentos (tem música nova todo ano, tem mais gente bonita, é menos perrengue, etc.) Uma coisa é certa, nenhum dos lados vai mudar de opinião sobre quem tem o melhor carnaval do Brasil.  Que cada um curta a festa do seu jeito e onde achar mais agradável, ano que vem farei o mesmo. Como Recifolindense não tenho dúvidas onde passarei o meu carnaval em 2014, assim como não tenho dúvidas de quais serão os sete frevos mais tocados...


Gostou? Você acaba de ler um dos 5 textos mais lidos do boraver.com, segem abaixo links para os outros quatro, não deixe de ler!


"Guia para o paulistano no carnaval de Olinda"
"Filosofia da sessão da tarde - Karate Kid"
"João Gilberto e o RH"
"Liga pra Gente"



Link para reportagem sobre os movimentos “anti-corda”.

61 comments:

  1. Ivan Moraes10:38 AM

    Ah imagina só, essa loucura, alegria, alegria é o estado que chamamos Bahia... de fato não dá para comparar. O carnaval baiano, não é multicutural, é multimusical. O axé é apenas uma pequena parte da música baiana. Pra consumo do turista. Armandinho, Pepeu Gomes, Moraes, Caetano, Gil,Novos e Velhos Baianos, Luis Caldas, Brown, Banda Mel, Margareth Menezes, Magary Lord, Lazzo, esses e outros na verdade fazem a multimusicalidade baiana atrair tantos outros artistas do mundo. Mas o que a turistada quer consumir, claro que "teleorientada" pela mídia do axé business, é a parte repetitiva dessa música, que nem baiana mais é, "Claudinha Leite" que o diga. Meu sonho de consumo é transferir essa galera toda, mais os milhares de camarotes vips que se apossaram do espaço popular, para qualquer outra cidade brasileira que quisesse se candidatar a ter essa 8a maravilha para inglês ver (Sampa, pex, daria um bom local, já que iria reduzir bastante os custos de deslocamentos dos paulistas)e deixasse a gente aqui com o nosso carnaval multimusical. Moro numa cidade cheia de ritmos, e o frevo me agrada muito, mas é apenas mais um ritmo. E como tudo na vida, sem alternativas e variedades, cansa...

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu, Axé Pouco12:28 PM

      Ivan: Depois de ler o teu comentario, li de novo o texto original e, pelo que entendi, tanto nos elogios (musica "tradicional" baiana etc.) como nas criticas (musica de consumo, a apropriacao do espaco popular pelos camarotes vips etc.) voces estao de acordo. Os aspectos que o texto original criticou sao exatamente os mesmos que vc preferia transferir pra sao paulo...

      Delete
    2. Ivan, sou baiano e quero bater palmas em pé pra você. Carnaval virou negócio para empresários e miséria pra baianos com pouca renda.

      Delete
    3. Varre, varre, varre VASSOURINHAS, varreu um dia as ruas da Bahia!!! Meu caro Ivan, tem certeza que o frevo é apenas mais um ritmo? Patrimônio imaterial da humanidade!!! E o axé? O que é o axé? Rsrsrs....

      Delete
    4. Varre, varre, varre VASSOURINHAS, varreu um dia as ruas da Bahia!!! Meu caro Ivan, tem certeza que o frevo é apenas mais um ritmo? Patrimônio imaterial da humanidade!!! E o axé? O que é o axé? Rsrsrs....

      Delete
    5. Anonymous5:35 AM

      Wade Parzival, o axé é a mistura de vários ritmos indígenas , regionais e inclusive o mesmo frevo q vos fala...
      Vcs ganharam algo como Patrimônio imaterial e vivem falando disso, é aquele ditado..quem nunca comeu melado....

      Sorte aê, e antes q pense algo contrário, amo as duas terras :)

      Delete
    6. Anonymous12:38 AM

      Grande coisa carnaval da Bahia. Comércio puro, cade Dodo e Osmar, a mídia nem sabe quem é, a televisaõ, o proprio you tube não colocou um video de Dodo e Osmar, vai lá e entra no you tube agora nenhum video de melhores momentos. Agora vai lá e procura essas cantoras de axé que se colocar num saco dá tudo no mesmo. Mil desculpas povo baiano, mas toco guitarra baiana desde os doze anos. Antes de tocar os chorinhos de Jacob e Waldir eu com 12 anos tirava nota a nota de ouvido dos velhos discos de vinil de dodo e osmar. Adoro dodo e osmar, sempre gostei e sempre vou gostar. Agora carnaval da Bahia e uma verdadeira máfia dos empresários, to fora.

      Delete
    7. Caetano Lira/Recife3:26 AM

      Uma coisa você tem absoluta razão, seja em SP, RJ (principalmente, BA, PE...tudo virou um business. O Galo da Madrugada, hoje, é uma infinidade de camarotes para quem pode pagar, para empresas (poderosas) particulares, órgão governamentais (Prefeitura, Governo, etc) e particularmente para a rede globo que tem o maior e traz umas figurinhas carimbadas para "participar" do galo. Assim como o abadá (caro, logo inascessível aos soteropolitanos, também os camaropes são inacessíveis aos recifenses-olindenses que tem que se contenta em se espremer cada vez mais com menos espaço para brincar...o grátis perdeu totalmente a qualidade, inclusive musical, porque cada vez mais tem uns convidados dos trios que tem exatamente nada a ver com Frevo e carnaval de um modo geral (pernambucano)...Calypso!!!

      Delete
  2. Ivan Moraes concordo que o novo carnaval baiano deixa a desejar e fere a democracia e os antigos nomes da música baiana. Sem espaço eles saem de Salvador para respirar e oxigenar cultura. Assim como na Bahia temos também musicalidade diversa( maracatu de baque virado e de baque solto, coco de roda, ciranda, caboclinho, afoxé além do frevo que é o carro alegórico de nossa cultura.O problema é quando a mídia assume o comando de um evento que pertence ao povo e só vislumbra mega lucro, e nesse ponto somos tradicionalistas e bairristas por não deixar que esse fruto(carnaval) seja distribuído exclusivamente aos afortunados do brasil e do exterior.Não me meto em assunto que pertence ao povo baiano, mas acho na minha humilde opinião que seria muito bacana um carnaval idealizado pela velha guarda da Bahia. Livre das cordas!!!!

    ReplyDelete
  3. Ivan Moraes1:54 PM

    Pedro, Jorge Alfredo é um amigo cineasta, que acaba de realizar um documentário "trieletrizado" sobre o carnaval baiano. Inclusive mostra o bloco de que te falei "Mudança do Garcia". Veja no link a seguir : https://www.facebook.com/jorgealfredo.guimaraes#!/photo.php?fbid=153458821476455&set=a.111528159002855.19448.100004370143932&type=1&theater

    ReplyDelete
  4. Roberto Tadeu Barros Alves Farias2:21 PM

    Realmente, gosto é algo indubitávelmente indiscutível! O que agradava a Gregos desagradava a Troianos, e por ai vai ladeira abaixo, Judeus e Islâmicos, Oriente e Ocidente! Nesse país de várias nunaces culturais, prevalece o "meu gosto" e não o "gosto de vocês". viva o Brasil!!

    ReplyDelete
  5. 97% é bondade sua, rapá! Kakakakaka

    O carnaval de Salvador tinha algo de original e é claro que a Bahia tem aspectos super interessantes, mas a coisa ficou bastante comercial ao longo dos anos. E, infelizmente, não é improvável que isso aconteça com outras manifestações culturais, como o carnaval pernambucano.

    ReplyDelete
  6. Não tá diferente em Recife e Olinda não, todo dia alguém me fala de um camarote diferente na folia dessas duas cidades. O pior é que é um camarote querendo derrubar o concorrente. O melhor é tudo junto e misturado.

    ReplyDelete
  7. Anonymous7:16 AM

    Estou de acordo com tudo, mas eu quero é aproveitar a jventude e o carnaval seja em Salvador ou um dia em Recife, Rio, Fortaleza...etc.

    ReplyDelete
  8. Sou recifense e concordo com todos , mas tem uma coisa que discordo.O carnaval de Pernambuco, é multicultural sim e não só tem um ritmo não temos vários por isso é chamado de multicultural.

    Vai ai alguns:Frevo, Maracatu baque solto e baque virado, samba, caboclinho,afoxé,coco,ciranda e muito mais!

    ReplyDelete
  9. O carnaval pernambucano é bonito de se ver mas não é gostoso de curtir. Cansa, é muito "antiguidade" e prova disso é o número de turistas que vão para a capital pernambucana curtir a festa. Bem menor se comparar com o carnaval baiano que reune cerca de 2,5 milhões de turistas. Carnaval de Salvador continua sendo a oitava maravilha do Mundo, ligando a banalização do axé music comercial com a consolidação da música baiana de qualidade defendida pelos grandes artistas baianos com nome "agora" no mundo inteiro. Carnaval da Bahia, INCOMPARÁVEL!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Como porcaria, é incomparável mesmo. O pior lixo que a porcaria da indústria cultural barata e chula pode inventar! Assim é o Carnaval baiano: INCOMPARÁVEL! Aqui em Recife tem muito turista, muita gente bonita, animada. Antiquado é vc.

      Delete
    2. BONITO, PAULO CESAR, SEU LINGUAJAR!! MOSTRA QUEM REALMENTE TU ÉS!! SEM EDUCAÇÃO E SEM ESTUDO! TANTOS COMENTARIOS DE BAIANOS E PERNANBUCANOS E SOMENTE VC É DESELEGANTE!! LAMENTAVEL EXEMPLO DE PERNANBUCANO GALERA.

      Delete
    3. Anonymous7:33 PM

      pois é, pernambucano gosta de comparar e acha q tem razão em tudo, mas não sabe ver aspectos negativos e positivos e se ofende qndo paresenta aspectos positivos de Salvador e parte pra agressão. Lamentável

      Delete
    4. Anonymous8:24 AM

      O carnaval da Bahia é ótimo para se curtir e o de Pernambuco ótimo de se ver e ouvir. Simples assim. O carnaval do Recife é incrível por sua cultura estampada em letras garrafais, já o de Salvador é extremamente variado, agradando tanto os que gostam da musica Bahiana quanto os que não querem suportar a letra de um Axé.

      São diferentes e são ricos, cada um em sua maneira.

      Delete
    5. Anonymous12:22 AM

      Grande coisa carnaval da Bahia. Comércio puro, cade Dodo e Osmar, a mídia nem sabe quem é, a televisaõ, o proprio you tube não colocou um video de Dodo e Osmar, vai lá e entra no you tube agora nenhum video de melhores momentos. Agora vai lá e procura essas cantoras de axé que se colocar num saco dá tudo no mesmo. Mil desculpas povo baiano, mas toco guitarra baiana desde os doze anos. Antes de tocar os chorinhos de Jacob e Waldir eu com 12 anos tirava nota a nota de ouvido dos velhos discos de vinil de dodo e osmar. Adoro dodo e osmar, sempre gostei e sempre vou gostar. Agora carnaval da Bahia e uma verdadeira máfia dos empresários, to fora.

      Delete
  10. discordo apenas, que são poucos 6 ou 7 frevos. novos músicos como os a spok frevo orquestra e da orquestra popular da bomba do hemetério tem mudado esse cenário das mesmas músicas sempre. claro que os clássicos não deixam de ser tocados, mas dizer que nosso carnaval se resume a 6 ou 7 músicas é, sem dúvida, um exagero.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Anonymous1:14 PM

      Acho que ele quis dizer em relação a alguns blocos, que realmente, são poucas músicas mas que (quase) todos que vão sabem a letra e cantam. Mas também é verdade que está acontecendo uma "modernização", (se der pra chamar assim) que é muito boa, mas sem esquecer a tradição.

      Delete
    2. Caetano Lira/Recife3:55 AM

      Quem diz que o Carnaval de Recife tem 6 ou 7 frevos...fala do que não conhece. O carnaval de Pernambuco é multicultural sim, na capital e nos interiores, cada cidade com uma tradição diferente. Pesquisem sobre São Lourenço da Mata, Bezerros, Triunfo, Goiana...carretas, papanguns, maracatu, caboclinhos...

      Delete
  11. Baiano Arretado5:12 PM

    Pedro Tolentino
    O que você veio fazer na Bahia? Aqui não é lugar pra um bosta bairrista como você!
    Como falamos aqui na Bahia: "monte em seu jumento e se pique daqui".

    ReplyDelete
    Replies
    1. Anonymous3:57 AM

      Você é "baiano arretado" ou baiano mal-educado?

      Delete
  12. This comment has been removed by the author.

    ReplyDelete
  13. Tás muito bonzinho com os baianos. Onde é que "Ele não monta na lambreta" é música meus chapa. Acho que você está defendendo uma época em que você era uma alienado. Tem mais, aquela porcaria que fazem não é música (salvo exceções como Gilberto Gil, etc.) e aquele Carnaval é uma M..... Aqui tem muito mais gente bonita (ver Recife Antigo) e ainda sem a violência do briga-briga dos que frequentam o Carnaval baiano só pra sair no tapa. Vc tá muito bonzinho pra quem se diz bairrista!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Anonymous7:41 PM

      ofender o carnaval dos outros é fácil, agora usar as músicas desse msm carnaval m..como diz, q até no galo ouço Claudia leitte, é mais fácil ainda.
      Salvador tem o briga-briga e em Recife tem tanta paz q até o galo as pessoas evitam de ir, q é o maior bloco do mundo como se orgulham...

      Qnta hipocrisia...e falta de educação entre msm nordestinos

      Delete
    2. Cada carnaval tem seus problemas, o de Salvador é a elitização, o de Recife é o saudosismo devido a tradição. è mais pra gente de mais idade. Dá vontade de até dormir no carnaval, como dizem q o baiano adora durmir. Chega dar sono o carnaval..


      Ouça baianasystem e Peu meurray, ali é música de qualidade q tá se fazendo em Salvaodr, portanto, não é só axé comercial

      E não venham dizem q é sem cordas por isso o carnaval de Recife é melhor,pk até o Galo da madrugda mtos recifense evitam de ir por causa de brigas. Esse ano msm, vi um homem morto c a cabeça estourada, miolos pelo chão

      Delete
    3. Vontade de dormir no carnaval de recife? oi?
      dormir é o que se menos faz aqui durante um carnaval kkkkk
      de dia olindar ate anoitecer e a noite antigar até amanhecer. Lembro bem quando fui curtir demais o carnaval imendando olinda com recife antigo e recife antigo com olinda e fiquei 3 dias sem dormir, resultado, não aguentei e desmaiei em pleno recife antigo kkkkkk
      aah e eu sou jovem ta!
      faz parte!
      mts recifenses evitam ir ao galo da mdrugada sim, bem como muitos baianos evitam ir aos seu cordões ou trios sei lá. agora só não venha me dizer que quase 3 milhões de pessoas no galo da madrugada é pouco!
      um homem morto do galo com a cabeça estourada??? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      aham. blz pow agora cade as fontes???
      kkkkkkkkkkkkk

      Delete
  14. Anonymous9:04 AM

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK..... gente, um amigo meu muito querido postou esse link e resolvi ler. Achei muito massa o texto original e também os comentários, menos os grosseiros, que fazem parte da básica falta de educação das pessoas que não sabem o que é respeito, mas fora isso, achei massa mesmo! Sou baiana e moro em Recife!! E vejo bem como os pernambucanos são bairristas, então vou explanar tb meu ponto de vista de quem vive e viveu nesses dois mundinhos. Aqui em Pernambuco, o carnaval é lindo demaissssss de se ver. Quando vc vê um passista dançando, vc fica de boca aberta pq é mesmo muito bonito. A galera aqui entra no clima das máscaras e fantasias, o que é extraordinário e te enche os olhos com tantos coloridos!! Realmente, aqui em Pernambuco vc tem vários ritmos: frevo, maracatu, caboclinho, etc, etc, etc... e vc acaba se empolgando. 20 minutos no máximo em cada ritmo!!! Rsrsrsrsrs... pq cansa mesmo ouvir a mesma coisa. O bom é que qdo vc cansa de um vc parte pro outro!! Rsrsrsrs... Mas sabe, o carnaval daqui tem trazido tb vários artistas de outros estados... até escola de samba do Rio já trouxeram!! E o povo gostaaaaaa demaissssssssss!!! O que realmente me irrita, pq eu acho o ápice da ignorância, é a galera daqui falar mal dos carnavais dos outros estados. Posso dizer por experiência própria... os baianos estão pouco se lichando pros pernambucanos!! Eles querem mais é curtir a folia deles lá e o resto do mundo que vá pras cucuias!! :-). Estão errados? Não. Mas os Pernambucanos fazem questão de ofender diretamente, até porque, para os que não sabem, aqui em Recife vc tem o MELHOR carnaval, a avenida Mais longa, o Maior shopping do Brasil, o melhor não sei o quê, o maior não sei o que lá.... e blá blá blá.... eles tem uma mania de grandeza incrível!! Então deixaaaa! Eles tão dizendo, né??? Ahhhh...e aqui em Recife tb não tem violência, segundo prega a imprensa. Se o câmera da globo, especialmente, focar em alguma briga, tira logo e tentam te passar que foi ilusão de ótica. Então, galera, aqui não tem violência, viu? Rsrsrsrsrsrsrs....Agora, por outro lado, fico triste tb em ver as limitações do carnaval da Bahia, e qdo falo isso, falo das cordas mesmo. Nesse sentido, galera,o carnaval daqui ganha incomparavelmente, na boa. Todo mundo brinca de igual pra igual. Tem os camarotes, claro... mas o bom mesmo é estar no meio do povooooo!! Os ritmos da Bahia... putz... contagiam totallll... é muito bommmmmmm, e lá tb temos diversificações, mas a galera só caracteriza como "Axé"... aí vc vai discutir com quem não conhece de verdade??? Vai não! Perde tempo não. Faz assim óh....deixa os pernambucanos com sua mania de grandeza de um lado, e deixa os baianos com seu "axé" do outro. O problema é q a galera daqui de PE se dói demais... rsrsrsrrsr. A propósito, vcs já viram a galera do Rio de Janeiro dizer que lá é o melhor carnaval do mundo??? Eu já!!! Quem é mesmo que tá mentindo nessa história???? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk..... Humildade galera... humildade...

    ReplyDelete
    Replies
    1. " o ápice da ignorância, é a galera daqui falar mal dos carnavais dos outros estados. Posso dizer por experiência própria... os baianos estão pouco se lichando pros pernambucanos!! Eles querem mais é curtir a folia deles lá e o resto do mundo que vá pras cucuias!! :-). "


      FALOU TUDO.
      "ser feliz e que o resto do mundo va pras cucuias"

      Delete
    2. exatamente isso, tudo em Recife é melhor, sou baiana e vim para aki por ocasião de destino há 2 anos. o termo é: Megalomania, vide em desciclopedia, site de humor

      Delete
    3. A Bahia tem seu brilho que é ofuscado pela visão de separação de classes que impera com o uso do Abadá, do Cordão e dos camarotes...pegou a doença do Rio, mas pra Bahia é pior porque está numa região que deveria ser mais exemplar contra qualquer tipo de separação social. O Carnaval da Bahia é bom, mas realmente Pernambuco é tradicional, é cultural, tem uma magia diferente, que encanta mesmo.

      Delete
  15. Acho tão baixa essa discussão. Tão ignóbil, tão pequena mentalmente e culturalmente...
    Qual a necessidade de comparar? Qual a pertinência em se igualar ou inferiorizar o outro?
    Honestamente meu querido, achei esse seu post deveras desnecessário. E claro, sou baiana.
    Mas não por isso. Condeno os que atacam os recifenses, paulistanos, norteamericanos, ou o diabo a quatro.

    O que eu posso lhe afirmar é que NADA que você diga, pense ou escreva sobre a bahia será real, fiel ou verdadeiro. Você JAMAIS entenderá o que é o carnaval daqui, a dimensão do que isso representa, simplesmente porque VOCÊ NÃO É DAQUI.
    Não é por uma semana de "turismo em salvador" que você vai descobrir, ou então por meia dúzia de reportagens tendenciosas que você vê no jornal. Muito menos sentado na sua cadeira em frente ao computador enquanto planeja (ironicamente) passar o carnaval em uma praia prox. à região metropolitana. Você simplesmente nunca saberá.
    Isso porque, como você mesmo afirmou, você só conhece 5 faixas de frevo na vida. O que não me parece muito figurativamente falando.

    Engraçado que eu não sou lá das maiores fãs de carnaval, tampouco gosto de axé. Ou melhor, não gosto nada de axé. Nao é questão da música ser boa ou não. Mas o que eu vejo quando saio são milhões...eu disse MILHÕES de pessoas de todas as partes do mundo; amigos, desconhecidos, todos sorrindo, cantando, vivendo a mesma vibração por 7 dias seguidos. Resistindo ao cansaço em prol de ser feliz.

    Não concordo com as cordas também, mas isso não é só segregar...é um costume antigo a divisão de blocos. E pra você que não sabe, muita gente que não pode sequer pagar o aluguel junta dinheiro desde o ano anterior só pra sair nesse bloco. Muitos ganham. Muitos burlam. Quem pode mesmo sai em camarote. (Mas muitos ganham também).

    Quem critica cultura - alheia ou própria - não merece palavra. Merece alguns livros.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Fernando de Souza10:35 AM

      Querida Camila:

      Pra quem começou um comentário com "acho tão baixa essa discussão?", fechar com "quem critica cultura não merece a palavra, merece alguns livros" me pareceu um tanto ou quanto paradoxal.

      Ao invés de criticar o autor, que explicou de forma leve e bem humorada sua preferência pelo carnaval de Olinda / Recife sobre o o de Salvador, porque não criticar a indústria do carnaval baiano ou a imprensa, que vende exatamente essa imagem de segregação, de "música com manual de instrução".

      Vejo que no texto o autor faz inclusive uma auto-crítica ao carnaval de Olinda e Recife, que também peca, talvez em sentido contrário.

      O que seria da cultura se não pudéssemos criticá-la?

      Abs

      Delete
    2. Anonymous7:19 AM

      " O que seria da cultura se não pudéssemos criticá-la?" ???????? kkkkkkkkkkkkk..... Resposta: Cultura!!!! Rsrsrsrsrsrsrsrsr.... Cultura é cultura independente de críticas, Fernando.

      Delete
    3. O que seria da cultura se não pudéssemos criticá-la?
      A MINHA CULTURA permanece intacta perante à críticas negativas, porque acredite não vamos mudar ao vosso leve toque de ironia.
      E se envaidece e agradece às positivas.

      Delete
  16. Thiago Humberto4:43 AM

    Pernambucanos= O melhor Carnaval se encontra em PERNAMBUCO
    Baianos= O melhor Carnaval se encontra na Bahia.

    E é assim que tem que ser!

    E não vejo problemas em ver nas ladeiras de Olinda mais turistas do que os próprios Nativos...e cada um deles fazendo questão de mostrar de onde vieram,com camisas do Bahia, Vitória, Grêmio, Internacional. Alugando casas no sítio histórico e declarando suas respectivas naturalidades.
    O engraçado é o fato de vermos muita, mais muita gente o ano inteiro nos desvalorizando através das redes sociais e no Carnaval passar os 4 dias feito loucos amando a nossa cidade e a nossa gente.

    Sou pernambucano e o melhor Carnaval está aqui!!

    O que não me impede de juntar todas as economias de uma vida de trabalho em um abadá Baiano :P

    ReplyDelete
    Replies
    1. Anonymous7:27 AM

      SEu texto teria sido im-pe-cá-vel se tivesse dito: "... e o melhor carnaval está aqui, na minha opinião!!!"
      É o que eu sempre digo... humildade galera, humildade...
      Acho que o que mais me chateia são as palavras sendo ditas como verdades absolutas.

      Delete
  17. Viva a Bahia, o melhor carnaval do mundo3:17 PM

    Não entendo por que os pernambucanos tem tanta raiva (ou inveja) da Bahia. Enquanto nós estamos preocupados em agradar a todos os povos do planeta com nossa diversidade musical, os pernambucanos estão preocupados em em falar mal da Bahia e afirmarem que, com 6 ou 7 frevos, eles tem o melhor carnaval do mundo. Nada contra o frevo, eu eté gosto, mas da mesma maneira que eles acham o carnaval deles melhor, nós achamos o nosso. E nessa discussão não chegaremos a lugar algum.
    Dizem que o axé é ruim, mas eles tinham o recifolia, onde importavam toda estrutura da Bahia. E só foi acabado, não por vontade do povo mas, por meia dúzia de bairristas (assim como o autor do texto) que não queriam o axé em Pernambuco com medo do frevo ser sucumbido, então inventaram uma desculpa esfarrapada de que trios elétricos não poderiam circular na avenida beira-mar.
    Mas a inveja é tanto, que se tornaram hipócritas e só enxergam o que querem enxergar. As cordas existem? sim, elas existem! Existem por que os blocos são particulares, e como numa festa em um clube, entra quem tem dinheiro! Só que existem trios elétricos pagos pela prefeitura para os foliões chamados " PIPOCAS". Mas como eles tem uma mente tão doentia, ai não divulgam a existência desses trios.
    Mas o bom de ser brasileiro é isso, é ter essa miscigenação cultural. Cada estado tem sua cultura, e cabe a nós respeita-los a dos outros. Eu respeito o carnaval pernambucano, assim como respeito todos os outros, mas tenho certeza que por parte dos pernambucanos a recíproca não é verdadeira. Mas como disse uma amiga ai em cima, não estamos nem ai pra vocês e se se intitulam os maiores. Isso só prova o quão são preocupados com a Bahia.
    Agora uma dica, vivam o carnaval de vocês, que nós vivemos o nosso, e assim sejamos felizes.

    Obs. Eu entendo a inveja de vocês caros pernambucanos.
    Só os grandes são invejados!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Desculpa amigo o que vc vê como inveja, o Nordeste vê como nota dissonante por parte da Bahia da tradição que foi quebrada pela Bahia ao adotar um modelo segregacionista, excludente e anti-democrático. Pernambuco tem voz para debater porque seguiu uma vertente coerente com a sua história, sem aceitar se curvar ao poder do Capital e da Mídia. Não vejo inveja, até porque se fosse inveja haveria uma disputa para mostrar que podemos mais isso, trazer Psy, trazer Megan Fox...Pernambuco não se passaria a um papel tão ridículo.

      Delete
    2. Agora fiquei sem entender...
      falou que não se importam, que só querem curtir. Mas pararam pra ler e ainda "perderam" o tempo comentando.
      e antes de falar do frevo, pesquise um pouco mais sobre a origem do seu ritmo tão defendido, o Axé.
      segue um breve relato pesquisado no wikipedia:
      O Axé é um gênero musical surgido no estado da Bahia na década de 1980 durante as manifestações populares do Carnaval de Salvador, misturando frevo pernambucano, ritmos afro-brasileiros, reggae, merengue,forró, maracatu e outros ritmos afro-latinos.
      oi???
      misturado o frevo pernambucano???
      forró???
      maracatu???
      mas de onde são esses ritmos mesmo?
      mas não eram apenas 6 ou 7 frevos?
      nosso grande problema é a falta de investimento em educação, se o rapaz tivesse pesquisando só um pouquinho no google, não teria falado tanta besteira. =)

      sobre inveja?
      Bruno Vasconcelos falou tudo!

      Delete
  18. João Souza Leão5:43 PM

    Ninguém tem inveja ninguém, o texto é bem escrito, irônico, e, como mesmo declarou o autor, ele é parcial. Também sou pernambucano, bairrista, e, assim como o autor (tenho dúvidas se todos os que comentaram leram o texto completo), respeito o direito dos baianos de acharem seu carnaval o melhor do mundo.

    O melhor carnaval é aquele com o qual a gente se identifica, no meu caso o de Recife / Olinda. A rivalidade é sadia, não precisa dessa agressividade toda. Vamos sacanear uns com os outros numa boa...

    Estou louco para ler um texto escrito por um baiano bem humorado sacaneando o nosso carnaval, no stress!

    Abs

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sou baiana e moro em Recife e a implicância é em relação a tudo da Ba, não só do carnaval, até da geografia da Ba, já vi proposta de político na net, querendo q uma parte fosse pra Pe. E a mania de grandeza de Recife, até o desciclopedia citou os recifenses como "megalomaníacos" td é maior, o melhor e o mundo é Recife. O ato de defender sem flexibilidade e o regionalismo c tanto orgulho parecem mulçumanos e a mania de grandeza de Dubai kkkkk


      O texto começa com uma inveja, pois ele pega uma parte de um hino de Salvador , 8 maravilha e converte pra q a admiração fosse dada a Olinda. Cada um vai defender o carnaval de sua terra, João, acontece que td q incomoda tende com o q outro busque os aspectos negativos para q possa emergir diante da falha do outro, entende? e isso o q acontece de Pe p/ BA. O carnaval da Ba incomoda diante da imensidão e da história q , msm com os problemas, Pe ainda se apresenta menor a nível nacional e internacional.
      Eu vejo tds as tribos do mundo no carnaval de Ba q não vejo em PE

      Olha os aspectos negativos do carnaval de PE:

      1- É democrático e sem cordas? É! vc vê vários shows, cultura, cultura regional, maracatu, caboclinho, mas na Ba tb tem, só q menor pk o axé midiático tomou o espaço. E em Pe é sem cordas mas vcs msm evitam de ir para o Galo, então como é sem cordas e vcs msm tem medo das brigas?
      Mas vcs ganham isso e perdem em termos de um carnaval de agito pk vcs msm cantam em Pe músicas de salvador, como já luiz caldas, timbalada e até claudia leitte

      2-è regional ,tradicional e sem cordas? ÉÉEEEEEE!!! é lindo, mas vc não valorizam quem tá de fora pra prestigiar e ficam desmerecendo a terra dos outros, mas já é maçante pra vcs msm q são de Recife e amam e se orgulham disso, imagine pra quem é de fora? ouvir a msm coisa várias vezes?? eu msm já passei por isso


      VCS ganham no quesito sem cordas, por isso é o melhor , mas perdem no agito e no calor humano de Salvador, palavra de quem já curtiu os dois carnavais


      Conheça os picos 0800 de Salvador dentro do carnaval, conheça o carnaval das duas cidades, dps venha falar algo...
      Realmente, o melhor carnaval e o q agente se identifica, e o mundo todo se identifica c BA pelo calor humano e a receptividade. Não são os baianos q ficam em 5 em 5 min dizendo q é o melhor carnaval do brasil tentando impor alguma coisa....


      O bairrismo é importante, como em Salvador tb ocorre, mas qndo se trata de desmerecer a terra e o carnaval do outro, os turistas fogem, e correm pra Ba, kkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Ninguém vai mudar de opinião, o q importa é onde o mundo se encontra e não é em Pe como vcs queriam...portanto pdoem ficar c o carnaval de vcs, melhor do seu mundo, e deixa o mundo pra BA :)

      Delete
  19. (Nascemos da Lama) Por isso somos oque somos Rico em Diversidade Cultural(Mistura)
    Olhem!
    http://www.youtube.com/watch?v=wLKZwL5-8lY

    ReplyDelete
  20. Anonymous11:54 AM

    Eu acho q o problema maior sobre a raiva de alguns pernambucanos(eu) é q a mídia(rede globo) mira muito o carnaval de salvador e do rio de janeiro(esse eu nem comento), e ai os pernambucanos acabam achando q isso é injusto(que realmente é)e ai ficam puto, podem ver o tempo q a mídia gasta com o rio de janeiro e salvador, mas isso senhores e senhoras vai muito alem do carnaval em sim e de bairrismo. Nunca fui ao carnaval de salvador(não gosto de axe e pagode e etc), mas conheço bem o de Olinda mesmo pq eu moro na terra e ja morei na parte antigo onde tem o carnaval e acho sim q o melhor carnaval é aki.

    ReplyDelete
  21. This comment has been removed by the author.

    ReplyDelete
  22. E pq vc não comenta o do Rio de Janeiro, Anonymous?

    Tem uma carioca aqui doida para ler argumentos baseados em seu profundo conhecimento de causa em matéria de carnaval alheio. Brinde-nos com esse prazer, não se acanhe.

    ReplyDelete
  23. Carnaval da bahia é o pior do mundo. tem que ter dinheiro pra brinca aquela macumba lá .

    ReplyDelete
  24. Fiquei pensando será que os amigos de Salvador tem amparo jurídico para impedir que um cidadão comum acesse determinado trecho de uma Avenida Pública, interditada por um cordão de isolamento?

    ReplyDelete
  25. Anonymous4:57 PM

    Acho que ambos os carnavais são autênticos. Sou pernambucana, mas brincaria numa boa na Bahia. O que não suporto mesmo é o destaque da mídia pro Rio de Janeiro.
    Desculpe quem gosta, mas o carnaval do Rio não chega nem perto do chulé de PE ou da BA. E essa tentativa "fuleira" todos os anos de querer tornar o cordão da bola preta o maior bloco do mundo? Somos megalomaníacos em PE, mas dêem a César o que é de César. O Galo é o maior bloco do mundo e temos fundamento nisso.
    O que falar daquelas escolas de samba? Perderam completamente o sentido. Só vejo marombadas pseudo-famosas, poposudas e melãozudas. Não consigo acompanhar um desfile inteiro sem ficar entendiada. Quem reclama que em PE só toca frevo e na BA só toca axé, vai falar o quê daquelas transmissões horríveis dos desfiles das escolas, com aquele batuque cansativo por horas a fio?

    PE ou BA, cada um com sua originalidade.
    Agora, nos acusar de bairrismo é puro pleonasmo... somos bairristas sim, propagamos nossa bandeira mundo afora e temos orgulho do que temos aqui (seja no carnaval, no são joão... ). Qualquer tentativa de desmerecer ou diminuir o que temos certamente irá fazer de um pernambucano seu inimigo.

    E viva o carnaval!!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. falou tudo!
      nosso carnaval é considerado o único carnaval multicultural do mundo. Aqui além de brincar vc aprende tb, isso é CULTURA, somos apaixonados pela nossa cultura, o único estado em que a população sabe decorado o hino de seu estado, vestimos camisas com a nossa bandeira. Não, não é só uma questão de curtir, se embreagar e etc. Isso é amor pela cultura!!! E sim, queiram ou não queiram os juízes, o nosso bloco é de fato o campeão. Não precisamos da Globo para saber disso. O Galo da Madrugada é de fato o maior bloco carnavalesco do mundo. Mas, para a Globo, infelizmente cultura não se vende!
      infelizmente a alienação da população brasileira chega a ser alarmante!!! Onde no resto do planeta uma bunda siliconada é mais aplaudida do que uma exaltação da rica cultura popular?
      enquanto passa o desfile das escolas de samba do Rio na rede globo, estamos na rua, fazendo uma homenagem em uma noite aos escravos mortos durante a escravidão, é conhecida como a noite dos tambores silenciosos (quando os descendentes dos escravos dançam, tocam maracatu e as vestimentas utilizadas são iguais as utilizadas na época da escravidão) muito lindo. Quando os foliões ficam em silêncio e só se ouvem o barulho dos tambores, e isso tudo de graça, na rua. aaah mas é claro, isso para a globo não é interessante, pq nao vende!
      o maracatu foi fundado no século XVIII (o samba ainda nem sonhava em existir).
      Acredito que o Brasil ganharia muito se começasse a valorizar isso, não estou desmerecendo o carnaval do Rio, SP, Bahia nem nada, mas reconheçam nossa Rica cultura, aproveitem isso. Afinal, isso é Pernambuco, mas isso também é Nordeste e principalmente isso é Brasil.

      Delete
  26. Anonymous12:23 AM

    Grande coisa carnaval da Bahia. Comércio puro, cade Dodo e Osmar, a mídia nem sabe quem é, a televisaõ, o proprio you tube não colocou um video de Dodo e Osmar, vai lá e entra no you tube agora nenhum video de melhores momentos. Agora vai lá e procura essas cantoras de axé que se colocar num saco dá tudo no mesmo. Mil desculpas povo baiano, mas toco guitarra baiana desde os doze anos. Antes de tocar os chorinhos de Jacob e Waldir eu com 12 anos tirava nota a nota de ouvido dos velhos discos de vinil de dodo e osmar. Adoro dodo e osmar, sempre gostei e sempre vou gostar. Agora carnaval da Bahia e uma verdadeira máfia dos empresários, to fora.

    ReplyDelete
  27. De novo esse lenga-lenga? Desde que sou criança que vejo essa idiotice e nunca concordei. Pelo que sei a única competição que existe no carnaval é no sambódromo com o desfile das escolas de samba. E mesmo assim vale muito mais o espetáculo do que a disputa pelo título. Essa babaquice de ficar comparando festas diferentes e dizendo que uma é maior e melhor do que a outra só serve mesmo para criar ainda mais ranço e animosidade entre os povos. Mas esperar o que de uma gente que se autoproclama bairrista e tem orgulho disso? As diferenças é que fazem a diferença. Viva o Galo da Madrugada (PE), viva o Ilê Ayê (BA) e viva o Cordão da Bola Preta (RJ). E ainda tem São Luís, Ouro Preto etc...

    Carnaval é cultura e cultura não é competição. Se liguem, seus manés. E tentem entender o recado do grande Chico Scince: "Pernambuco debaixo dos pés e a mente na IMENSIDÃO...".

    ReplyDelete
  28. Realmente o carnaval da Bahia é um comercio para atrair o turismo, contudo condenar os artista a um limite musical (1995) me poupe, é ser pobre de espirito, a Bahia tem um volume musical gigante, Ivete, Chiclete, Asa, Daniela, os grupos de pagode, não foram formados para fazer musica de carnaval o axe music é um estilo como qualquer outro, a musica tem que ser trabalhada todos os dias do ano mesmo, se trata de artistas que vivem da musica! O carnaval da Bahia ainda tem suas raizes fundada no passado, o olodum é o mesmo, os blocos no centro da cidade e pelourinho que retratam a cultura afro se mantém. O problema em questão é o circuito Barra-Ondina que é um grande comercio, o soterapolitano perde espaço para o turismo capitalizado. O autor do texto faz um boa critica a esse circuito, mais como vive a vida toda no seu carnaval de 7 marchinhas, não tem como conhecer a fundo o carnaval da Bahia, o que se ver na impressa realmente é apenas o comercio que é rentavel aos empresarios da musica e a propria imprensa, mais aqui na Bahia ha ainda o carnaval de raiz, oculto, mas existe. O que difere Bahia/Pernambuco é um pouco do dispeito axe music foi foi pro mundo e se mantem, ja o outro lado não tem um estilo musical no auge, criaram o forro (imortalizado por Luiz), mais decadente assim como as 7 marchinhas, é carnaval de 7 musicas e forro de LUIZ!!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Assino embaixo

      Delete
    2. carnaval de 7 marchinhas?
      deveria pesquisar um pouco mais sobre nosso carnaval!
      infelizmente moro num país onde o reboleition tion, ou acelera aê (ivete), txu txa txa txu txu txa txa txa (chiclete), Daniela ainda se salva e olhe lá é mais aclamado e respeitado do que um ritmo com história do nosso próprio povo.
      E quando um ritmo que sim, é Pernambucano, mas além de tudo é brasileiro, conseguiu ganhar um título tão gratificante e ser banalizado pelo despeito do restante do país.
      é muito triste ver a alienação do povo brasileiro. mas a culpa não é do povo, e sim dos nossos governantes que como sempre pecam em investimentos na educação.
      Não to desmerecendo nenhuma cidade, nem estado nem nada. Mas queiram ou nao queiram, o recife pode ter Todos os defeitos, pode ser uma cidade violenta, suja e tudo mais. Mas nossa cultura é sim a mais rica de todo o país, se vocês pesquisarem só um pouquinho no google mesmo sobre a história de suas cidades vão perceber que vai ter sempre algum detalhe ligado a Pernambuco. Até o próprio Axé tem origem sabe de onde? do frevo, sim do frevo galera!
      Nossa indignação não é fato de querermos ser melhor em tudo como ja foi citado acima, mas o fato de não nos calarmos perante a alienação global sofrida por toda a população brasileira, onde uma emissora de TV dita as regras de quem é melhor do que quem, quem faz ou deixa de fazer o que!
      Sofremos pq simplesmente não ficamos calados e não somos complacentes a isso como o restante do país. com isso levamos a fama de reclamões, bairristas e etc...

      Delete
  29. Anonymous1:54 PM

    É lindo ver o dia amanhecer com violões e pastorinhas mil, dizendo bem que o Recife tem o CARNAVAL MELHOR DO MEU BRASIL.

    ReplyDelete
  30. Anonymous1:57 PM

    Carnaval e cordão de isolamento é como óleo e água... não se mistura.

    ReplyDelete