Wednesday, December 12, 2012

Freud for Dummies


Sigmund Freud - Psicanalista Austríaco (1856 - 1939) - pai da psicanálise, (o cara que "explica").

A psicoanálise, criada por Freud, era um tratamento através da fala, onde o paciente teria como descobrir as causas de suas insatisfações (que podiam estar escondidas no sub-consciente, sendo mais fácil a partir daí lidar melhor com as aflições).

Freud explicava o funcionamento da mente humana através da interação entre três estruturas:

- O ID (parte mais instintiva da mente, que busca a satisfação nas necessidades e desejos imediatos).
- O Ego (serve de mediador entre o ID e a realidade), o Ego racionaliza e busca formas de satisfazer as necessidades e desejos, mas também procura proteger o indivíduo nesta busca. 
- O Super Ego (serve de "parâmetro de perfeição" da mente),  a mais consciente das 3 estruturas o Super Ego é, de certa forma o que chamamos de "consciência", pois ele muitas vezes pune nossos atos quando falhamos, não cumprimos com nossas obrigações, nos deixamos cair em tentação, etc.  A "dor na consciência" é o Super Ego descendo o sarrafo no Ego por ter feito algo "errado".

O Ego é quem sempre se dá mal nessa história, pois tem que mediar o eterno argumento entre o impulsivo ID e o repressor Super-Ego.  

O Super Ego, apesar de parecer meio mala, moralista e "caga regra", é um mal necessário, pois sem ele não seria possível a convivência em sociedade.  Freud reconhece isso, mas afirma que esse eterno conflito entre o querer e o "dever" ou "poder", é a grande causa das frustrações, martírios e sofrimento que vivemos.

Seguidores de Freud no Futebol:

Até 1958, a seleção brasileira de futebol sofria de uma doença psíquica, o mal foi diagnosticado após a derrota para os Uruguaios na final da copa de 50 pelo famoso psicanalista da escola freudiana Dr. Nelson Rodrigues.  Segundo Rodrigues "o brasileiro é um narciso às avessas, que cospe na própria imagem. Eis a verdade: não encontramos pretextos pessoais ou históricos para a auto-estima".

Após um tratamento de psicanálise que durou 8 anos, Nelson deu alta à "canarinha", que venceu seu primeiro título na Suécia, livrando-se de vez do complexo.  Nelson passou, então, a ajudar a sociedade da época a identificar e entender a dificuldade de conciliar os desejos do ID com os limites do Super-Ego. As crônicas de "a vida como ela é" foram inspirados nos problemas que Dr. Nelson ouvia dos seus pacientes.

Seguidores de Freud na Música:

Christina Aguilera (vivendo o conflito ID x Super-Ego)

"My body's saying let's go. But my heart is saying no, no"

DJ Sandro (aqui o medo da esposa já se instalou no Super-Ego do rapaz)

"- Ei tu que Beber?
- Quero Não!
- Não quer Por quê?
"Vou Não, Quero Não, Posso Não, Minha Mulher, Não Deixa Não"

Chitãozinho e Xororó (Luta ferrenha entre o ID e o Superego aqui hein?)

"Quando digo que deixei de te amar
É porque eu te amo
Quando digo que não quero mais você
É porque eu te quero
Eu tenho medo de te dar meu coração
E confessar que eu estou em suas mãos"

Chico Buarque (admitindo a impotência de realizar os desejos do ID)


Todo dia eu só penso em poder parar;
Meio-dia eu só penso em dizer não,
Depois penso na vida pra levar
E me calo com a boca de feijão.


Britney Spears (seguiu o instinto do ID, já pensando no sarrafo que vai tomar do Super-Ego)

"Ooops, I did it again..."

2 comments:

  1. Ricardo9:20 PM

    Não esquecer que no final da vida ele resolveu abrir uma balada em Recife chamada Dr. Freud, no lugar da antiga Misty.

    ReplyDelete
  2. Eu acho que, no meu caso, o ID sempre dá um pau no meu Superego. Depois eu só fico ouvindo este último choramingar a derrota... :)

    ReplyDelete