Monday, November 26, 2012

Filosofia for Dummies

Estou voltando a escrever após mais de um ano sem postar nada por aqui.  A idéia do Boraver sempre foi ser um blog leve, que não leva a vida tão a sério, me proponho aqui a voltar as origens.


Filosofia for Dummies:

Eu me considero um cara relativamente culto, bem informado e "antenado", mas nunca tive muito saco pra ser intelectual.  Li apenas alguns clássicos literários e pouquíssima coisa (dos autores originais) em relação a questões existenciais e filosóficas.  Isso não quer dizer que eu não me interesse por esses assuntos, mas prefiro algo um pouco mais mastigado.

Além disso é inegável a força da cultura popular, ser intelectual ao extremo pode isolar a pessoa da grande maioria da população.  Não precisa assistir Avenida Brasil, mas é legal saber pelo menos quem é Tufão e Carminha.  Não precisa ler a Caras, mas é desejável saber que a Giselle Bunchen está namorando o Tom Brady (quarterback do New England Patriots), e não mais o Leonardo de Caprio ou o Kelly Slater.  Saber o básico ajuda o intelectual a se conectar com o cidadão comum, e ficar um pouco menos aborrecido quando todo mundo ao seu redor só fala do último capítulo da novela e se pergunta:  Quem matou Max?

Tudo bem, admito que existem extremos.  Eu por exemplo não consigo escutar música sertaneja, technobrega ou qualquer axé composto após 1995 (os mais antigos servem, se você tem entre 30 e 40 anos, para animar final de festa devido aos inevitáveis flashbacks do Recifolia e dos shows no Circo Maluco Beleza)... Mas ter muitas restrições em relação à cultura popular não é recomendável.

A razão deste post no entanto, é o contrário, é mastigar ainda mais o que eu já leio mastigado, é deixar o atacante na cara do gol, sem goleiro.  Na verdade a cultura popular nasce dos grandes pensadores, e depois vai descendo na boquinha da garrafa.

Friedrich Nietzsche - Filósofo Alemão do século 19


Era um cara que pregava que não havia Deus nem ressurreição e portanto só esta vida importa.  Reclamava da sociedade da época por tornar a vida das pessoas um puta saco (a única vida, já que não vai ter nada depois dela), e pregava que o indivíduo devia mandar a sociedade à merda e seguir seus instintos,  ou seja, chutar o pau da barraca.

Seguidores de Nietzsche na música:

Lulu Santos

"Vamos viver tudo que há pra viver, vamos nos permitir…"

Sheryl Crow

"All I want to do is have a little fun before I die"

Menudo

"Não segure muito teus instintos, isso não é natural, não se reprima"

Raul Seixas

"Então vai, faz o que tu queres pois é tudo da lei"

Arthur Schopenhauer - (outro) Filósofo Alemão do século 19


Era um sujeito super pessimista, julgava que a supressão do desejo (impulso inconsciente) pela consciência, juntamente com a tendência humana em jogar-se em uma cadeia perpétua de aspirações, condenavam o homem ao eterno sofrimento.  Para ele o prazer constitui apenas a supressão momentânea da dor.


Seguidores de Schopenhauer na música:



Só pra contrariar:

"Me sinto tão carente em conseqüência desta dor que não tem dia em tem hora pra acabar"

Vinícius de Moraes

"Tristeza não tem fim, felicidade sim"

Los Hermanos

"Sei, que a tua solidão me dói, e que é difícil ser feliz mais do que somos todos nós"

The Smiths

"I was looking for a job, and then I found a job, and heaven knows I'm miserable now"


Heráclito - Filósofo grego do século 4 A.C.


Pertencia ao grupo de pensadores pré-socráticos (aqueles que vieram antes de Sócrates, favor não confundir com o Dr. Sócrates, do Corínthians e da seleção de 1982).  Era defensor, assim como os demais pré socráticos, de que tudo é movimento, e que nada pode permanecer estático.


Seguidores de Heráclito na música:


Lulu Santos (de novo):



"Nada do que foi será, de novo do jeito que já foi um dia"

Kelly Key

"Você não acreditou, você sequer notou, Disse que eu era muito nova pra você
Mas agora que cresci você quer me namorar"

Scorpions

"The wind of change blows straight Into the face of time"

Chico Buarque

"Eu fui à Lapa e perdi a viagem, pois a tal malandragem, não existe mais"

Furacão 2000

"Beijo na boca é coisa do passado agora a moda é, é namorar pelado"




4 comments:

  1. Grande Texto, Pedrão. Me lembrou uma letra genial do Casseta e Planeta (quando eles eram bons):

    Quando você disse Nietzche
    Eu respondi "saúde!"
    Fiz o que pude,
    Mas percebi que ia mal o nosso amor

    Eu nunca entendi Lévy-Strauss
    Nunca discuti Michel Foucault
    Ainda não descobri
    Meu verdadeiro eu

    O que será de mim?
    Não sei quem sou
    Não li o Althusser
    Só vi "Isto É Pelé"

    Ninguém me estrangulou
    Nem a minha mulher
    Você só quer saber
    Dos livros que eu não li

    Tu amas Débussy
    Que coisa mais careta
    Tu amas Débussy
    Eu gosto é de buceta

    Eu gosto é de buceta!

    ReplyDelete
    Replies


    1. Thần niệm này hóa thành bôn lôi, ầm ầm quanh quẩn.


      Khoảnh khắc khi thanh âm này xuất quan, đại địa ầm ầm vỡ vụn, nhưng lại dừng ở trước người Vương Lâm mười trượng.

      Ánh mắt Vương Lâm ngưng lại. Hắn nghĩ tới, chính là thanh âm này, làm cho hắn dọc trên đường đi vô số lần trọng thương, nếu không có Tịch Diệt chỉ và sát lục chi khí, sợ là đã sớm tử vong.

      - Học từ tiên giới!
      dong tam mu lậu cho thuê phòng trọ cho thuê phòng trọ nhạc sàn cực mạnh tư vấn pháp luật qua điện thoại công ty luật hà nội số điện thoại tư vấn luật dịch vụ thành lập doanh nghiệp
      Vương Lâm trầm giọng nói.

      - Tiên giới… Đúng rồi, hắn năm đó đích xác đi qua tiên giới…

      Thần niệm khổng lồ kia thì thào tự nói.

      Vương Lâm thân mình lùi về phía sau. Hắn không còn bị Thăng Tiên quả ảnh

      Delete
  2. o refrão é sencacional!!!

    ReplyDelete
  3. Josinei6:30 PM

    Foi a Carminha

    Que matou o Max tá ligado? foi a Carminha

    ReplyDelete